sábado, 19 de maio de 2012

Lapa – Sernancelhe

+
Visitei a Lapa e as aldeias anexas em finais do ano passado, território do amigo Nuno Correia.
Habituada às agruras do inverno, a terra é rude. As construções em granito acentuam a dureza do local. À região chamou Aquilino Ribeiro "Terras do Demo" - o nome diz tudo.
+
Em torno do belo Santuário da Nossa Senhora da Lapa vi vida, peregrinos e comércio na rua.
Nas construções vernáculas vi beleza, texturas e mais texturas, com várias cores e materiais à mistura. Também vi abandono e isso entristeceu-me.
Rafael Carvalho / mai2012

2 comentários:

Nuno Correia disse...

A maçaneta da casa da minha Tia Diolinda, então passou pela Lapa e não disse nada... um abraço e para a próxima pergunte pelo Nuno Correia, toda a Gente me conhece, pago um café.

Rafael Carvalho disse...

"A maçaneta da casa da minha Tia Diolinda..."
Sabia que andava perto. Não imaginava contudo andar tão perto!
Cumprimentos.